facebook

13/09/2019

Produtores e especialistas debatem o futuro da caprinocultura e da ovinocultura

Na Semana da Caprinocultura e da Ovinocultura Brasileira, os participantes debateram os desafios para a consolidação da atividade no país.


ovelhasProdutores rurais, técnicos e especialistas estiveram reunidos nesta semana para participar da IX Semana da Caprinocultura e da Ovinocultura Brasileira (Secob), promovida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Caprinos e Ovinos), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Com o objetivo de promover os setores e apresentar propostas de melhor produção e manejo dos animais no país, o evento foi realizado na última quarta e quinta-feira, no Centro de Educação à Distância do Estado do Ceará (CED), na cidade de Sobral.

Os participantes refletiram e debateram sobre quais desafios os criadores de caprinos e ovinos brasileiros precisam superar para consolidar suas atividades, as tendências para os próximos dez anos, as oportunidades que se apresentam e os cenários futuros da produção de carne, leite e seus derivados. Foram abordados temas como o manejo correto de animais, o mercado consumidor, a estruturação da cadeia produtiva e a organização dos produtores rurais no semiárido.

Na abertura da IX SECOB, o presidente em exercício da Embrapa, Cléber Soares, e o chefe-geral da Embrapa Caprinos e Ovinos, Marco Bonfim, salientaram a necessidade de investir em ciência, tecnologia e inovação para aprimorar cada vez mais as cadeias produtivas de caprinos e ovinos e a importância da troca de experiências e informações para  o planejamento de ações futuras.

O secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Fernando Schwanke, foi representado pelo diretor do Departamento de Estruturação Produtiva, Avay Miranda Júnior, que apresentou sugestões técnicas e ressaltou os entraves que devem ser trabalhados para promover o desenvolvimento do setor. “Sanidade do rebanho, alimentação adequada, melhoramento genético, gestão de negócios e acessos a novos mercados são medidas necessárias que devem ser continuamente trabalhadas junto aos produtores rurais na região semiárida e, também, no país”, concluiu o diretor.

O evento contou com o apoio da Prefeitura Municipal de Sobral, do Governo do Estado do Ceará, do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), do Instituto Interamericano de Cooperação para Agricultura (IICA), do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e do Projeto Semear Internacional FIDA/IICA.

Informações à imprensa:
Coordenação-Geral de Comunicação
imprensa@agricultura.gov.br

Fonte: MAPA