facebook

23/03/2020

Mapa define novos parâmetros para sidra e regras para vinagre de fruta

Para a sidra, está permitida a adição de aromas naturais e sucos de fruta. No caso do vinagre de fruta, fica proibido o uso de açúcar na elaboração do fermentado que sirva de matéria-prima para o produto.


sidraO Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou, nesta segunda-feira (23), no Diário Oficial da União a Instrução Normativa (IN) nº 19 com novos parâmetros dos padrões de identidade e qualidade da Sidra. Trata-se da revisão da IN 34/2012.

Essa atualização tem como objetivo aumentar as possibilidades tecnológicas e comerciais para os produtores de bebidas, aumentar a qualidade da sidra produzida no Brasil e impulsionar o mercado nacional da maçã, com maior utilização de produtos agrícolas nacionais. Além disso, busca tornar mais clara a informação sobre a real característica e composição do produto adquirido.

A IN traz a permissão de adição de aromas naturais, polpa de fruta, suco de fruta, vegetais e mel, seguindo tendências de mercado encontradas atualmente nos Estados Unidos, Inglaterra, Argentina, Alemanha, Canadá e África do Sul. Também foi incluída a permissão de uso de madeira para modificar as características da bebida, nos moldes do que já é feito para outras bebidas alcoólicas. A madeira pode ser utilizada como constituinte da parede do recipiente ou na forma de lasca, maravalha ou tora a ser utilizada dentro do tanque.

Segundo a IN, a denominação da sidra deve ser acrescida da expressão natural se o gás carbônico presente na bebida for oriundo unicamente da fermentação alcoólica em tanques de pressão ou refermentação em garrafa. A expressão aromatizada deve ser acrescida caso a bebida seja adicionada de aromas naturais e a expressão mista, caso seja adicionada de outras matérias-primas.

Vinagre de fruta

Também foi publicada hoje a proibição de utilização de açúcar na elaboração do fermentado de fruta que sirva de matéria-prima para a produção de fermentado acético (vinagre) de fruta. A Instrução Normativa (IN) nº 16 é uma revisão da IN Mapa nº 6, de 3 de abril de 2012 e da IN Mapa nº 34, de 29 de novembro de 2012.

A alteração normativa visa coibir fraude ao consumidor pela utilização de vinagre de álcool em detrimento da utilização de vinagre de frutas. Desta forma, busca-se maior segurança ao consumidor que terá certeza que o produto não utiliza matéria-prima distinta aquela anunciada pelo fabricante e o comércio justo pela competição em igualdade de condições.

As duas Instruções Normativas entram em vigor em 1º de abril de 2020.

Informações à Imprensa
imprensa@agricultura.gov.br

Fonte: MAPA

NOTÍCIAS

04/06/2020

7 de junho - Dia Mundial da Segurança dos Alimentos 2020

PANAFTOSA disponibiliza infográficos sobre a COVID-19 e a Segurança dos Alimentos.

29/05/2020

Agropecuária é único setor da economia com crescimento na pandemia, diz IBGE

Resultado positivo foi puxado pelo bom desempenho da safra, como a da soja, no primeiro trimestre do ano.

29/05/2020

Consulta pública colhe sugestões sobre atos normativos da Defesa Agropecuária

A intenção é reduzir o estoque regulatório, eliminar normas obsoletas e minimizar a complexidade dos processos.

29/05/2020

Webinar sobre registro de alimentos

Evento tem como objetivo orientar as empresas a fim de reduzir o número de exigências.

28/05/2020

Ampliado prazo para adequação à RDC 326/2019

Empresas terão até o dia 3 de junho de 2021 para se adequar às exigências sobre materiais plásticos e revestimentos poliméricos em contato com alimentos.

26/05/2020

Ministra destaca trabalho do Mapa para garantir abastecimento durante a pandemia

Ministério desenvolveu protocolos para a segurança dos trabalhadores dos frigoríficos.

18/05/2020

Habilitação no Programa Mais Leite Saudável poderá ser feita online

Oportunidade para laticínios e cooperativas melhorarem a produtividade e o rendimento de seus processos industriais e produtos finais.

13/05/2020

Agricultores familiares têm novo canal para comunicar perdas de alimentos

O objetivo é garantir que as informações cheguem ao Mapa de forma rápida e organizada para que novas medidas sejam avaliadas.